Um homem, identificado como Igor Leandro de Lima Braz, quebrou uma mesa da sala de audiência de custódia depois ter sua prisão preventiva decretada no Núcleo de Audiência de Custódia do TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios). O caso ocorreu em São Sebastião (DF), no domingo (30).

O ocorrido foi registrado por câmeras do TJDFT e as imagens que circulam nas redes sociais mostram o momento em que Igor, mesmo algemado, reage à decisão do juiz Rômulo Batista Teles, chutando a mesa em que estava sentado. Policiais civis que acompanhavam a audiência contiveram o custodiado.

As imagens mostram Igor e outro homem identificado como Jhonatan em audiência depois serem presos em flagrante. Ambos possuem antecedentes criminais. Igor já havia sido indiciado pelos crimes de organização criminosa e furto qualificado, enquanto Jhonatan responde por homicídio qualificado.

Assista ao vídeo:

Na decisão, o juiz concedeu liberdade provisória a um dos custodiados, considerando-o réu primário. No entanto, decretou a prisão preventiva de Igor, argumentando que o acusado já possuía passagens pela Vara da Infância e Juventude, e esteve em prisão domiciliar.

Em seguida, o custodiado reagiu, quebrou parte do móvel da sala e precisou ser retirado do ambiente.

Depois do episódio, o juiz Rômulo Batista emitiu um ofício à delegacia da PCDF (Polícia Civil do Distrito Federal) para que “sejam apuradas as infrações penais de desacato, desobediência e eventual dano ao patrimônio público, em tese, cometidas pelo custodiado durante a audiência”, conforme comunicado do TJDTF.

A defesa de Igor Leandro de Lima Braz citou “sentimento de revolta” do homem e disse que, apesar de ele estar em prisão domiciliar e ter antecedentes criminais, “esses fatores não justificam a manutenção da prisão preventiva”.

Com informações de Poder 360