O primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, anunciou sua saída do cargo na manhã desta 6ª feira (5.jul.2024), em discurso em frente à sede do governo, em Londres. O anúncio foi feito depois da derrota do Partido Conservador nas eleições realizadas na 5ª feira (4.jul).

“Gostaria de dizer, em 1º lugar, me desculpem”, disse Sunak. “Dei tudo de mim a este trabalho, mas vocês enviaram um sinal claro de que o governo do Reino Unido deve mudar e o julgamento de vocês é o único que importa. Eu ouvi a raiva e a decepção de vocês, e assumo a responsabilidade por essa perda”.

Na sequência, o premiê elogiou seu sucessor, o trabalhista Keir Starmer: “Embora tenha sido o meu adversário político, Kier Starmer, em breve, se tornará nosso primeiro-ministro. Neste trabalho, os sucessos dele serão nossos sucessos. Desejo felicidades a ele e à sua família. Independentemente das nossas divergências na campanha, ele é um homem decente e de espírito público que respeito”. O político conservador aproveitou a despedida para ressaltar passagens de seu governo que considerou positivas, como a volta da inflação à meta e o crescimento da economia do país.

Sunak lamentou a perda de cadeiras de seu partido no Parlamento. “Dói pensar quantos bons colegas que tanto contribuíram para suas comunidades e para o nosso país não terão mais assentos na Câmara dos Comuns”, declarou. Por fim, anunciou sua saída da liderança do Partido Conservador, “não imediatamente, mas assim que as disposições formais para a seleção do sucessor estiverem em vigor”.

“É importante que, após 14 anos no governo, o Partido Conservador se reconstrua, mas também que assuma o seu papel crucial na oposição de forma profissional e eficaz. (…) “Este é um dia difícil, no final de uma série de dias difíceis”, completou. Depois da declaração, Rishi Sunak seguiu para o Palácio de Buckingham, onde se encontrará com o rei Charles 3º. Na sequência, Keir Starmer pedirá autorização do monarca para formar o próximo governo.

Poder 360