Chips de internet são destinados aos estudantes inseridos no CadÚnico e oferecem pacotes de dados de 20GB mensais

A rede estadual de ensino recebeu nesta segunda-feira (8) mais de 7 mil chips de internet durante o lançamento do Programa Internet Brasil no Rio Grande do Norte. A cerimônia contou com a presença da governadora Fátima Bezerra, do secretário nacional de telecomunicações, Hermano Tercius, e da secretária de Educação do estado, Socorro Batista, além de estudantes e escolas beneficiadas.

Segundo a governadora Fátima Bezerra, a ação representa um importante passo para a democratização do acesso à internet e fortalecimento das ferramentas para os estudos. Ela ressaltou que a iniciativa fortalece o processo de modernização da rede estadual iniciado com o programa Geração Conectada.

“O programa Internet Brasil está chegando às escolas do Rio Grande do Norte, com mais de vinte e dois mil chips destinados este ano para as escolas da rede estadual. Nessa primeira etapa, mais de vinte escolas serão beneficiadas, com mais de sete mil chips sendo distribuídos. Isso significa garantir internet gratuita para vocês, não só na sala de aula, mas também em casa e onde quer que estejam. A inclusão digital é um pilar essencial para o desenvolvimento educacional, social e cultural dos nossos estudantes”, disse a chefe do Executivo estadual.

A iniciativa é fruto de uma parceria entre os Ministérios das Comunicações (MCom), da Educação (MEC) e da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), com o apoio do Governo do Rio Grande do Norte, por meio da Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC). O programa é destinado a estudantes de baixa renda inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e que estejam cursando o ensino fundamental ou médio.

A chefe do Executivo estadual ainda destacou a importância do diálogo entre os governos estadual e federal para a concepção de projetos na área digital. “Estou muito feliz com isso, porque nos tempos de hoje, a escola não pode prescindir da inclusão digital. Não é mais possível viver sem acesso à internet. E na escola, o acesso à internet é fundamental”, detalhou.

Na solenidade de entrega de chips, que aconteceu em um hotel da Zona Sul de Natal, gestores e estudantes estiveram reunidos para receber os chips, que beneficiam 24 escolas estaduais, totalizando 7.158 chips distribuídos na primeira etapa. Até o final do programa, 89 escolas serão beneficiadas, totalizando 22 mil chips.

O secretário nacional de telecomunicações, Hermano Tercius, enfatizou a missão prioritária do Governo Federal em garantir que todos os estudantes tenham acesso à internet. “A importância desse chip é bem conhecida pelos professores, pois o aprendizado não se restringe à sala de aula. Precisamos fortalecer e consolidar o conhecimento adquirido na escola, em casa. Com esses chips, vocês poderão continuar os estudos em casa e fortalecer o aprendizado”, explicou.

A secretária estadual de Educação, professora Socorro Batista, destacou a importância do programa. “Esta iniciativa não apenas democratiza o acesso à informação, mas também proporciona aos nossos estudantes a oportunidade de se conectarem ao mundo digital de forma plena e igualitária. Estamos comprometidos em garantir que todos os estudantes tenham as ferramentas necessárias para alcançar seus objetivos. A inclusão digital é um passo essencial para a inclusão social, e estamos orgulhosos de fazer parte desta transformação”, pontuou a secretária.

Os chips de internet oferecem pacotes de dados de 20GB mensais, permitindo que os alunos acessem a internet fora do ambiente escolar. Este acesso contínuo possibilita um aprendizado mais amplo e o uso de recursos educacionais online, fortalecendo a educação digital e reduzindo a desigualdade no acesso à informação.

Segundo Hermano Tercius, o programa Internet Brasil vai distribuir 150 mil chips em todo o Brasil. “O programa incentiva essa inclusão digital para toda a família, permitindo acesso a serviços públicos, como telemedicina, além da educação. Usem o chip da melhor maneira possível e aproveitem essa oportunidade”, asseverou.

Além da entrega dos chips, os gestores das escolas participaram, na última semana, de um workshop promovido pela SEEC com técnicos do Ministério das Comunicações, que teve como objetivo orientar sobre a distribuição e a operacionalização dos chips nas escolas.

Os alunos beneficiados comemoraram o acesso aos chips de internet. “É uma ação fantástica, pois permite que tenhamos acesso à internet e continuemos estudando de onde estivermos. Vai fazer muita diferença em nosso dia a dia”, disse Karolaine Silva, estudante da escola estadual João Tibúrcio. Para Alice Kelli Souza, aluna da escola Senador Dinarte Mariz, o instrumento vai permitir que ela amplie as pesquisas escolares e o conhecimento. “Gosto muito de biologia, de ciência, e o chip vai me ajudar a fazer pesquisas, ler e estudar mais. É uma ferramenta essencial para a vida do estudante”, comentou.

Geração Conectada

Com investimento de R$ 77 milhões pelo Governo do Rio Grande do Norte, o projeto Geração Conectada está inserido no Programa Nova Escola Potiguar (PNEP) e abrange a implantação de internet na rede estadual de educação e a distribuição de equipamentos, como os Chromebooks.

Segundo a governadora Fátima Bezerra, o programa visa levar 100% de conectividade para todas as escolas da rede estadual. “Nós levamos o Wi-Fi e a internet para todas as escolas da rede estadual. A inclusão digital, sem dúvida nenhuma, é um pilar fundamental e essencial para o desenvolvimento educacional, social e cultural dos nossos estudantes”, pontuou.

Por meio do programa, o Governo do RN instalou internet banda larga em 586 unidades escolares, contemplando a prestação dos serviços contínuos de telecomunicações, incluindo implantação, operacionalização, gestão e manutenção da rede Wi-Fi, fornecendo equipamentos, capacitação para professores, gerenciamento e suporte.

Participaram da solenidade de lançamento do Programa Internet Brasil no Rio Grande do Norte diversas autoridades, incluindo Hermano Tercius, secretário nacional de telecomunicações; Olga Aguiar, da Secretaria de Mulheres, Juventude, Igualdade e Direitos Humanos; Irís Oliveira, da Secretaria do Trabalho, Habitação e Assistência Social; Cleonice Kozerski, secretária adjunta da SEEC; Flaubert Torquato, subsecretário da SEEC; Márcia Maia, presidente da AGN; Gabriel Medeiros, subsecretário da Juventude; a deputada Divaneide Basílio; Henrique Paim, diretor da Fundação Getúlio Vargas; Adriana Torquato, representante da PGE; Coronel Soraya, representando a Patrulha Maria da Penha; Lilian Mireli, presidente da UMES; e o professor José Firmino, coordenador do Internet Brasil na SEEC.