O edital de licitação do transporte público de Natal vai prever redução da lotação do ônibus, renovação da frota, disponibilização de wi-fi e ar-condicionado. A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, Daliana Bandeira. Segundo ela, esses itens serão obrigatórios no projeto de licitação.

Além desses itens, vai ser obrigatório, também, o aumento da capacidade dos veículos para os passageiros e incorporação da rede de transição em infraestrutura.

A abertura da consulta pública foi publicada no Diário Oficial do Município nessa quarta-feira (3).

Na última segunda-feira (1º), a minuta do documento foi entregue ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-RN), que emitirá um parecer sobre o texto em até 30 dias. O projeto foi elaborado pela Associação Nacional dos Transportes Públicos (ANTP) pelo custo de R$ 1,45 milhão. Essa é a terceira tentativa do Município de licitar o serviço que nunca foi regulamentado.

Lembrando que a capital potiguar nunca teve licitação para o transporte público efetivada. O serviço funciona por meio de permissões, na qual o Município emite ordens para as empresas atuarem, mas sem contrato formal.

Com informações de Tribuna do Norte