O ex-CEO da Americanas, Miguel Gutierrez, e a ex-executiva Anna Saicali foram incluídos na difusão vermelha da Interpol após serem alvos de mandado de prisão. Os dois são investigados pela Polícia Federal pelo rombo de mais de R$ 20 bilhões na Americanas.

A difusão vermelha é o sistema utilizado para que a ordem de prisão de pessoas que se encontram no exterior seja publicizada e para que os países que integram a Interpol possam cumprir o mandado em caso de deslocamento dos alvos.

Gutierrez e Saicali são alvos de mandados de busca e apreensão e prisão preventiva na manhã desta quinta (27). O ex-CEO deixou o Brasil logo após sair do comando da empresa. Ele tem dupla nacionalidade, brasileira e espanhola.

Saicali, segundo apurou a Folha, também deixou o país. Contatada, a assessoria de Saicali não se pronunciou. A defesa de Gutierrez informou que “não teve acesso aos autos das medidas cautelares” e que, por isso, “não tem o que comentar”.

“Miguel reitera que jamais participou ou teve conhecimento de qualquer fraude e que vem colaborando com as autoridades, prestando os esclarecimentos devidos nos foros próprios.”

A investigação da Polícia Federal sobre as fraudes na Americanas mostra que o ex-CEO, Miguel Gutierrez, vendeu R$ 158 milhões em ações da empresa após saber que seria substituído do comando e que as irregularidades seriam descobertas.

No total, 11 ex-executivos da empresa venderam mais de R$ 250 milhões após o aviso de troca de comando na empresa.

Com informações da Folha de S. Paulo