Uma ex-funcionária foi presa nesta quinta-feira (27), quatro meses após sabotar a adega Cepa 21 na Espanha para se vingar de sua demissão. Em 18 de fevereiro, ela abriu cinco barris, derramando 60 mil litros de vinho tinto e causando um prejuízo de 2,5 milhões de euros (cerca de R$ 13 milhões). As câmeras de segurança mostram a mulher encapuzada abrindo um dos tanques e deixando o vinho vazar. Segundo a Guarda Civil de Valladolid, os barris violados continham a colheita dos três vinhos mais comercializados pela empresa.

A investigação revelou que a suspeita tinha um contrato temporário com a empresa, válido por um ano, e foi dispensada dois dias antes do incidente. O relatório policial indicou que, desde o início, a principal hipótese era de que o delito foi cometido por alguém que conhecia bem as instalações e o processo de produção do vinho. A mulher foi liberada após depoimento e será julgada pelo tribunal de Valladolid, na província de Burgos, norte da Espanha.

G1

Continue lendo