09.10.2017 | Geral UFRN recebe Encontro Nacional sobre Meio Ambiente e Sociedade

O Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (Prodema), do Centro de Biociências (CB), está realizando até o dia 11 de outubro, o VIII Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade (Anppas).

De acordo com a organizadora do evento, Viviane Sousa do Amaral, do Departamento de Biologia Celular e Genética do CB, o encontro está promovendo a socialização de conhecimentos interdisciplinares produzidos por estudos, ensinos e pesquisas científicas ambientais.

O evento reúne mais de 1000 participantes de todo país e está acontecendo simultaneamente nos seguintes setores da UFRN: CB, ECT, CCSA, CCHLA, NEPSA, Auditório da Reitoria e Escola de Música.

Dentre os temas que estão sendo discutidos, ganham destaque o Desastre de MarianaDesertificação do semiárido potiguar e a falta de água nos Estados brasileiros.

“As cidades brasileiras veem passando por um amplo processo de urbanização nas últimas décadas, caracterizadas pela constituição de estruturas formais e informais complexas, marcadas por diversas condições de vulnerabilidade tanto no âmbito social quanto ambiental. Decorrente de um intenso crescimento populacional concentrado e acelerado em contextos de desenvolvimento econômico e social desiguais historicamente. Além dos processos de urbanização, a questão ambiental difundida em todo o mundo a partir da segunda metade do século XX, com o questionamento da relação sociedade e natureza e as lógicas de racionalidade econômica e tecnológica dominantes, pois fim à era de certezas produzidas pela modernidade, industrialização e a urbanização devido o crescimento das condições de vulnerabilidade e risco que caracteriza a sociedade contemporânea” destaca Gabriela Marques Di Giulio, da Universidade de São Paulo (USP).

“Mas recentemente, os efeitos das mudanças climáticas sobre as áreas urbanizadas em contextos de crescimento urbano e populacional acelerado e desordenado, torna essas áreas mais propensas as condições de risco e vulnerabilidade socioambiental, dado a intensidade e frequência das alterações climáticas que podem incidir diretamente e indiretamente sobre as vulnerabilidades que apresentam um determinado território” ressalta David Lapola da UNESP.

“Tal cenário exige pensar como as cidades brasileiras veem se adaptando diante desse cenário de mudanças e transformações que podem incidir sobre a dinâmica do seu planejamento territorial” conclui Roger Torres da UNIFEI.O encontro, destinado a pesquisadores, profissionais e estudantes, tem parceria com o Programa de Pós-Graduação em Uso Sustentável de Recursos Naturais (PPgUSRN), do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

“Considera-se que a proposta de integração de escalas de gestão e de governança das águas envolve uma discussão e reflexão que pode ser impulsionada em um contexto de pesquisas interdisciplinares e olhares a partir de várias perspectivas que discutem ambiente e sociedade e a possibilidade de sua interlocução” destaca Vanessa Empinotti da UFABC.

“Qual o papel de cada um dos setores nesta reflexão? Como cada um deles avalia os conflitos quanto à apropriação da água e as diferentes formas de manifestação das desigualdades na apropriação da água? Como têm sido abordadas as situações de injustiça hídrica? Qual o lugar da gestão e governança da água neste contexto? A gestão por bacias hidrográficas é um modelo adequado para todo o território brasileiro? A política de gestão coloca de fato a sociedade civil no centro das decisões? Há dispositivos efetivos que assegurem a transparência da gestão? Qual a capacidade de resposta às situações de escassez e sua relação com a qualidade do ambiente? Estas são algumas das questões que poderão ser abordadas em diferentes contextos nacionais e regionais e que podem mostrar avanços e dificuldades na implementação da gestão da água nesses vinte anos de vigência da Política Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos” questiona Francisco de Assis de Souza Filho da UFC.

ÚLTIMA EDIÇÃO
INSTAGRAM
  • Categorias