30.01.2018 | Geral NEOENERGIA, CONTROLADORA DA COSERN, É ELEITA A EMPRESA MAIS TRANSPARENTE DO BRASIL

Ranking foi elaborado pela ONG Transparência Internacional e publicado nesta 3ª feira (30) pelo jornal Valor Econômico

A Neoenergia, controladora da Cosern, é a empresa mais transparente do Brasil segundo estudo inédito da ONG Transparência Internacional publicado nesta 3ª feira (30) e adiantado pelo jornal Valor Econômico. O Grupo, que é o maior da América Latina em número de clientes e atua na geração, transmissão, distribuição e comercialização para mais de 34 milhões de brasileiros em quase 1 000 cidades, lidera o ranking inédito de 100 companhias.

Apenas a Neoenergia – que além da Cosern também controla as distribuidoras de energia elétrica de Pernambuco (Celpe), da Bahia (Coelba) e de 223 cidades de São Paulo e 05 de Mato Grosso do Sul (Elektro) – e a Votorantim Cimentos receberam a nota máxima (10), cumprindo 100% dos requisitos. A nota média das empresas analisadas foi de 5,7, em uma escala de zero a 10.

O estudo da Transparência Internacional levou em consideração três aspectos para avaliar o nível de transparência corporativa da Neoenergia: a maneira como as empresas divulgam suas informações sobre práticas anticorrupção, a estrutura organizacional e os dados financeiros relativos à atuação em outros países.

Para o Diretor Presidente da Cosern, Luiz Antonio Ciarlini, esse reconhecimento da Transparência Brasil ao Grupo Neoenergia vem ratificar um dos princípios do Código de Ética da empresa que prega a construção de uma sociedade sustentável baseada na confiança, integridade e respeito às leis. “Nós buscamos incessantemente pautar nossa conduta e a dos nossos colaboradores por princípios éticos e pela conformidade com a legislação brasileira. E trabalhamos para que nossos fornecedores de bens e ​serviços também adotem esta atitude”, disse Ciarlini.

Confira a reportagem publicada nesta 3ª feira (30) no jornal Valor Econômico

Transparência Internacional avalia as 100 maiores do país

VALOR ECONÔMICO 30/01/2018

Fernanda Pires

A Neoenergia e a Votorantim Cimentos lideram um levantamento inédito feito pela Transparência Internacional ao qual o Valor teve acesso e que será divulgado hoje. O estudo “Transparência em Relatórios Corporativos: as 100 Maiores Empresas e os 10 Maiores Bancos Brasileiros” analisa três aspectos para avaliar o nível de transparência corporativa das companhias: a maneira como as empresas divulgam suas informações sobre práticas anticorrupção, a estrutura organizacional e os dados financeiros relativos à atuação em outros países.

O estudo realizado pela primeira vez tomou como base os dados das empresas e bancos ranqueadas no Valor 1000, publicado pelo Valor, de 2016.

Tanto a Neoenergia, maior grupo privado do setor elétrico brasileiro em número de clientes, como a Votorantim, líder no Brasil na produção de cimentos, tiveram média 10 no levantamento. O resultado mede o cumprimento de dois critérios: programa anticorrupção (PAC) e transparência organizacional (TO) (ver tabela ao lado).

Em terceiro lugar ficou a EDP – Energias do Brasil, seguida por outra empresa do setor elétrico, a CPFL Energia. O quinto lugar é ocupada pela maior siderúrgica do mundo com importante presença no país, a ArcelorMittal Brasil.

Alguns destaques do estudo são que nenhuma das cinco primeiras está entre as cinco maiores empresas brasileiras e quatro entre as dez primeiras são do setor de energia.

Empresas investigadas ou condenadas em escândalos de corrupção constam relativamente bem colocadas no índice. A Petrobras é a 14ª, com média 8,4. Resultado de 92% de PAC e 75% de TOC. Mesmo desempenho da Braskem, em 16ª. Segundo o relatório, os dados já captam o resultado de investimentos em compliance numa tentativa de reverter os danos de imagem e perdas financeiras.

ÚLTIMA EDIÇÃO
INSTAGRAM
  • Categorias