30.11.2017 | Geral Mercado imobiliário começa a dar sinais de recuperação no RN

Estoque de unidades residenciais caiu de mais de 5.000 para 1.181

O mercado imobiliário começa a dar sinais de recuperação no último trimestre de 2017. Tanto a nível nacional quanto no Rio Grande do Norte. A diminuição dos estoques nas construtoras – que caiu de mais 5.000 para 1.181 unidades residenciais no Estado – e a oferta de crédito imobiliário mais acessível são dois dos indicadores dessa melhoria.

Segundo o economista Ricardo Amorim, a revisão de crescimento do PIB brasileiro feita pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para o ano que vem e a fuga de capitais das aplicações financeiras, motivadas pela queda da taxa Selic para níveis próximos de 7% ao ano em 2018, também estão entre as razões para o avanço. As informações foram passadas para o Imovelweb.

No RN, um empreendimento localizado no eixo de desenvolvimento urbano Natal/Parnamirim vendeu, em menos de uma semana, 60% dos seus lotes, confirmando o reaquecimento do mercado. O YBY Natureza é da Habitax Urbanismo e se apresenta como o primeiro condomínio reserva do Estado. A proposta é de lotes a partir de 390 m², nos quais os moradores possam viver integrados à cidade, mas rodeadas pelo verde.

De acordo com Moisés Dantas, responsável pelo YBY, o mercado ansiava por novidades e havia uma grande demanda por um condomínio com essas características. “Muitas pessoas precisam estar próximas ao centro, mas não abrem mão de sofisticação e do contato perene com a natureza. Por essa razão, a recepção foi tão positiva”, explica Moisés.

Arnaldo Gaspar Júnior, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado (Sinduscon-RN), conta que, atualmente, o RN tem 1.181 unidades residenciais em estoque. Esse número, no entanto, já foi de mais de 5.000. “As vendas poderiam estar melhores se a oferta estivesse maior. A queda de juros, o crescimento do PIB e a volta da confiança têm parte nisso. O ano de 2018 deve ser ainda melhor”, acredita o presidente.

Ricardo Amorim, que ministra palestra em Natal no dia 12 de dezembro, lembra que todo esse cenário acabou por gerar um ciclo de oportunidades no segmento para aqueles que buscavam investir em imóveis, sobretudo na reta final desse ciclo de baixa, tornando o final de 2017 o melhor momento dos últimos tempos para comprar imóveis em condições atraentes e ainda mais vantajosas.

ÚLTIMA EDIÇÃO
INSTAGRAM
  • Categorias